Angola: 27 de Maio de 1977 vs. nossa actual «violência gratuita»

1426434_579465065457821_2087717566_n Angola: 27 de Maio de 1977 vs. nossa actual «violência gratuita»

Por Prof. N’gola Kiluange


Washington DC- O 27 de Maio de 1977 talvez seja a “horrífica tragédia” para que «póssamos» compreender melhor a magnitude da actual «violência gratuita» enraizada na nossa sociedade…

E o triste aqui é que ao invés de transmitirmos à atual geração um «espírito de justiça e reconciliação» no nosso seio… vamos indo propagandeando dizeres bombalisticos capazes de atiçarem os apetites dos saudosistas ao regresso à guerra civil no nosso país ….

Os que deviam escrever sobre as cicatrizes, pragas e maldições do 27 de Maio como transmissão intergeracional da memória… têm morrido natural ou em circunstâncias suspeitas… levando para as suas respectivas covas preciosas informações …

Aqueles que ficaram para trás têm encarado um futuro incerto… muitos são emocionalmente disfuncionais,alcoólicos, traumatizados , apavorados, abandonados pelas suas próprias famílias….

A máquina de trituração dos supostos fraccionistas do 27 de Maio de 1977 ainda está intacta dentro do poder de liderança do MPLA com a cumplidade do Partido Comunista Chinês , Partido dos Trabalhadores (PT) do Brazil, Partido Comunista de Cuba,Partido Rússia Unida de Vladimir Putin,uma elite de oportunistas portugueses,etc.

A dívida moral que a cúpula do MPLA,chefiada por José Eduardo dos Santos, tem para com esses partidos e indivíduos particulares é incomensurável a tal ponto que qualquer um dos seus países têm acesso ilimitado e privilegiado à nossa maior fonte de recursos naturais…



Até porque compreender a simulação da mão invisível da ex-KGB de Leonid Ilitch Brejnev na dita intentona golpista de 27 de maio de 1977… não dá assim tanta volta!

É só reunirmos todas as peças soltas para vermos que precisamente… 2 anos após o suposto fraccionismo de 1977… Xu Jinghua ( Sam Pa), antigo colega de José Eduardo dos Santos numa das academias militares da ex- URSS nos finais de 1968…aparece em Luanda…

Jinghua, de acordo com generais da nossa contra-inteligência militar, tera viajado regularmente à Luanda entre 1979 e 1987 … na qualidade de consultante militar e acabou por representar aí o serviço secreto chinês de 1988 à 2001…

É pois Xu Jinghua que em conjunto com o ex-coronel da KGB Arcadi Aleksandrovich Gaydamak, Pierre Falcone e José Eduardo dos Santos,etc., começa o negócio de tráfico ilícito de armas que posteriormente veio a ser conhecido por escândalo “Angolagate”…

Vale a pena também recordar aqui que o antigo chefe da secreta chinesa em Luanda… largos meses antes do fim da nossa última guerra civil … estava envolvido no contrabando do petróleo angolano…

Com o Presidente Dos Santos, Xu Jinghua comprava o nosso petróleo a preço de $50 por barril e revendiá-lo para o governo chinês ao preço diário do mercado…

E meses depois da nossa guerra civil, Jinghua cria a China Steel 20 (Zhongtie 20), Guangxi Guangxi (engenharia e construção, água e electricidade), Sichuan Nanchong, Sichuan Uingshan, Fuikan Ningde e Jinghend Internacional. China Sonangol International Holding Ltd, Endiama China International Holding Limited, Sonangol Sinopec International Limited, Dayuan International Development Limited, Sonangol Asia Limited e New Bright International Development Limited,etc.



É inacreditável que a chefia máxima do Partido Comunista Chinês não tivesse conhecimento da origem ilícita do dinheiro que Xu Jinghua açambarcou do nosso país…

Hoje quando Jinghua gaba-se de possuir $36 bilhões no nosso mercado de bens imóveis…não se dúvida, por exemplo, que tenha sido recipiente de proteção do antigo primeiro-ministro chinês Wen Jiabao… aliás, o seu pai era um revolucionário comunista chinês original, bem-conectado dentro partido…

As negociatas do Partido Comunista Chinês com José Eduardo dos Santos são aqui mencionados para que possamos compreender melhor como os Partidos Comunistas e muitos indivíduos particulares cúmplices do 27 de Maio de 1977 cobram com juros de sangue ao MPLA…

O presente exige de nós seriedade e humildade… enfrentemos a realidade tal como ela é! E o melhor que nos resta seria a convocação urgente de uma conferência nacional com a participação e cidadania de todas “forças vivas da nação,” para se formar um Governo de transição, comissão de conciliação nacional, e consequentemente a reforma compulsiva e imediata de José Eduardo dos Santos.

Referências bibliográficas:
Uncovering African Agency: Angola’s Management of China’s Credit Lines
By Lucy Corkin

http://en.m.wikipedia.org/wiki/Sam_Pa
http://www.diamonds.net/News/NewsItem.aspx?ArticleID=42493&

ArticleTitle=China+Sonangal+Denies+Ever+Buying+Rough+Diamonds+From+Zimbabwe
http://www.diamonds.net/News/NewsItem.aspx?ArticleID=42414&ArticleTitle=Report+Tackles+Mystery+of+Zimbabwe’s+Disappearing+Diamondshttps://100r.org/2013/02/disappearing-diamonds/

Prof. N’gola Kiluange
Washington DC
Prof.kiluangenyc@yahoo.com

1 Comentário

Author: angolatransparency

-Impulsionar os cidadãos angolanos a questionarem como o erário público é gerido e terem a capacidade de responsabilizar os seus maus gestores de acordo com os princípios estabelecidos na Constituição da República --Boost the Angolan citizens to question how the public money is managed and have the ability to blame their bad managers in accordance with the principles laid down in the Constitution of the Republic-------------- Prof. N'gola Kiluange (Serafim de Oliveira)

One thought on “Angola: 27 de Maio de 1977 vs. nossa actual «violência gratuita»”

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: