Angola: distribuição da riqueza nacional vs. falta de integridade moral

Angola Transparency

Angola: distribuição da riqueza nacional vs. falta de integridade moral
Washington D.C —A falta de integridade, verticalidade e responsabilidade faz-nos susceptíveis a toda índole de suborno e corrupção.Corrói-nos a alma como uma gangrena e desestabiliza-nos a capacidade singular de raciocínio.E enquanto não soubermos defender a nossa coisa pública — como único e legítimo proprietário — os actuais pseudo-governantes continuarão a ter a ousadia e audácia de determinar o acesso indiscriminado aos nossos terrenos ou recursos naturais e distribuição da riqueza nacional.

Angola: A lack of moral integrity versus an unequal distribution of wealth

Washington D.C —The lack of integrity, verticality, and responsibility makes us vulnerable to bribery and corruption, corrodes our souls like gangrene, and compromises our ability to reason. Until we learn how to defend our public property – as the sole and legitimate owner – the current pseudo-government will continue to determine indiscriminate access to our land or…

View original post 8 more words

Angola: distribuição da riqueza nacional vs. falta de integridade moral

Angola: distribuição da riqueza nacional vs. falta de integridade moral
Washington D.C —A falta de integridade, verticalidade e responsabilidade faz-nos susceptíveis a toda índole de suborno e corrupção.Corrói-nos a alma como uma gangrena e desestabiliza-nos a capacidade singular de raciocínio.E enquanto não soubermos defender a nossa coisa pública — como único e legítimo proprietário — os actuais pseudo-governantes continuarão a ter a ousadia e audácia de determinar o acesso indiscriminado aos nossos terrenos ou recursos naturais e distribuição da riqueza nacional.

Angola: A lack of moral integrity versus an unequal distribution of wealth

Washington D.C —The lack of integrity, verticality, and responsibility makes us vulnerable to bribery and corruption, corrodes our souls like gangrene, and compromises our ability to reason. Until we learn how to defend our public property – as the sole and legitimate owner – the current pseudo-government will continue to determine indiscriminate access to our land or natural resources.

Serafim de Oliveira
Washington D.C
Prof.kiluangenyc@yahoo.com

Angola:implosão interna nas fileiras do partido governante vs. guerra por procuração inevitável 

Angola Transparency

  • O Fiasco do “acordo de 2 biliões de dólares em energia solar”

Washington D.C —Em gesto de psico-análise…No final de 1974, quando os camaradas chegaram na minha cidade natal —Luanda — saindo das matas, muitos não sabiam da utilidade do papel higiénico nem sequer usavam roupa interior…Essa era a realidade nua e crua! Vociferavam e diziam com frequência : “O mais importante é resolver os problemas do povo”…. “O MPLA é o povo, o povo é o MPLA”… “Ao imperialismo, nem um palmo da nossa terra”… Resulta que muitos desses vociferantes ou os seus próprios filhos são os mesmos negociantes das nossas terras aráveis com os então supostos “imperialistas”.

Angola: Internal implosion in the ranks of the ruling party versus Inevitable proxy war 

  • The “$2 Billion Solar Power Deal” Fiasco

Washington D.C -A gesture of psychoanalysis. In 1974, when the comrades first arrived in my hometown, Luanda, many needed to…

View original post 77 more words

Angola:implosão interna nas fileiras do partido governante vs. guerra por procuração inevitável 

  • O Fiasco do “acordo de 2 biliões de dólares em energia solar”

Washington D.C —Em gesto de psico-análise…No final de 1974, quando os camaradas chegaram na minha cidade natal —Luanda — saindo das matas, muitos não sabiam da utilidade do papel higiénico nem sequer usavam roupa interior…Essa era a realidade nua e crua! Vociferavam e diziam com frequência : “O mais importante é resolver os problemas do povo”…. “O MPLA é o povo, o povo é o MPLA”… “Ao imperialismo, nem um palmo da nossa terra”… Resulta que muitos desses vociferantes ou os seus próprios filhos são os mesmos negociantes das nossas terras aráveis com os então supostos “imperialistas”. 

Angola: Internal implosion in the ranks of the ruling party versus Inevitable proxy war 

  • The “$2 Billion Solar Power Deal” Fiasco

Washington D.C -A gesture of psychoanalysis. In 1974, when the comrades first arrived in my hometown, Luanda, many needed to learn how helpful toilet paper was or wear underwear. That was the naked truth! Even so, they vociferated and repeatedly said: “The most important thing is to solve the problems of the people.” “MPLA is the people, and the people are MPLA.” “To imperialism, not an inch of our land.” It turns out that many of these vociferous people and their children are the same dealers with then-supposed “imperialists.”

See video:

Serafim de Oliveira

Washington D.C 

Prof.kiluangenyc@yahoo.com

Angola: A tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional vs. Presidente de jure e de facto

Angola Transparency

Angola: A tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional vs. Presidente de jure e de facto

Washington D.C —Faz cinco anos e alguns meses…e o “camarada” —a pretexto de atração de investimento estrangeiro— vai pululando por todos os cantos deste universo… esbanjando recursos financeiros públicos necessários para a imediata redução da pobreza extrema e da mortalidade infantil,principalmente…

Quanto tem gasto só Deus sabe…Mas, por onde tem passado … leva sempre consigo uma mensagem inconsistente e deformada sobre a nossa realidade quotidiana.

O chocante… é a sua desalmada petulância,indiferença quanto ao sofrimento social multidimensional dos seus próprios compatriotas.

Em grande parte…recai-nos a responsabilidade e culpabilidade de permitirmos a uma só alma decidir de modo inábil e irracionável o nosso próprio destino.

E quanto não tivermos a coragem e a determinação de pormos fim a esta tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional, o mundo só vai continuar a ter pena de…

View original post 122 more words

Angola: A tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional vs. Presidente de jure e de facto

Angola: A tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional vs. Presidente de jure e de facto

Washington D.C —Faz cinco anos e alguns meses…e o “camarada” —a pretexto de atração de investimento estrangeiro— vai pululando por todos os cantos deste universo… esbanjando recursos financeiros públicos necessários para a imediata redução da pobreza extrema e da mortalidade infantil,principalmente…

Quanto tem gasto só Deus sabe…Mas, por onde tem passado … leva sempre consigo uma mensagem inconsistente e deformada sobre a nossa realidade quotidiana.

O chocante… é a sua desalmada petulância,indiferença quanto ao sofrimento social multidimensional dos seus próprios compatriotas.

Em grande parte…recai-nos a responsabilidade e culpabilidade de permitirmos a uma só alma decidir de modo inábil e irracionável o nosso próprio destino.

E quanto não tivermos a coragem e a determinação de pormos fim a esta tragédia de desgovernação e disfuncionalismo público nacional, o mundo só vai continuar a ter pena de nós.

==========


Angola: Public misgovernment and dysfunction versus de jure and de facto presidents: a tragedy

After five years and a few months, the “comrade” has jumped all over the universe – under the pretext of attracting foreign investment – primarily wasting public funds essential to reducing extreme poverty and infant mortality.

Only God knows how much money he has spent. The message he delivers about our daily reality is inconsistent and distorted everywhere he goes. It’s shocking how indifferent he is to the multifaceted social sufferings of his people.

We bear a significant responsibility and culpability for allowing a single person to determine our fate bizarrely and irrationally.

The world will only continue to pity us until we have the courage and determination to end this misgovernment and dysfunction.

Serafim de Oliveira

Washington D.C

Prof.Kiluangenyc@yahoo.com

Angola: Instituições democráticas eficazes vs. perpetuação do status quo

Angola Transparency

Angola: Instituições democráticas eficazes vs. perpetuação do status quo

Washington D.C —No vídeo em anexo, ao se aperceber das súplicas de João Lourenço quanto ao investimento americano, o secretário de Estado Blinken ordena a retirada dos jornalistas…e o que foi dito em privado pode ser um quebra-cabeça sem solução?

O secretário de Defesa Austin, no entanto, revela a intenção do governante angolano comprar armamento :”sei que Angola está a tentar reestruturar as suas forças armadas. Estamos satisfeitos por saber que Angola está interessada em possíveis compras dos Estados Unidos e estamos a trabalhar com o Departamento de Estados para responder ao seu pedido”.

E onde então sairá o dinheiro para a dita reestruturação militar — ajustamento do Orçamento Geral do Estado, compra a crédito,etc.?

O questionável não é a compra ou a remodelação, por si só, mas o calendário apropriado para responder às nossas necessidades urgentes :acesso à informação pública…

View original post 373 more words

Angola: Instituições democráticas eficazes vs. perpetuação do status quo

Angola: Instituições democráticas eficazes vs. perpetuação do status quo

Washington D.C —No vídeo em anexo, ao se aperceber das súplicas de João Lourenço quanto ao investimento americano, o secretário de Estado Blinken ordena a retirada dos jornalistas…e o que foi dito em privado pode ser um quebra-cabeça sem solução?

O secretário de Defesa Austin, no entanto, revela a intenção do governante angolano comprar armamento :”sei que Angola está a tentar reestruturar as suas forças armadas. Estamos satisfeitos por saber que Angola está interessada em possíveis compras dos Estados Unidos e estamos a trabalhar com o Departamento de Estados para responder ao seu pedido”.

E onde então sairá o dinheiro para a dita reestruturação militar — ajustamento do Orçamento Geral do Estado, compra a crédito,etc.? 

O questionável não é a compra ou a remodelação, por si só, mas o calendário apropriado para responder às nossas necessidades urgentes :acesso à informação pública, redução da pobreza, criação de instituições democráticas eficazes,empregos sustentáveis através da promoção da diversificação das actividades económicas, combate efectivo contra todo o tipo de corrupção,respeito à coisa pública,consciência cívica, responsabilização democrática,exercício de cidadania e consulta da opinião do povo, envolvimento do público na tomada de decisões na gestão da coisa pública,etc.

A parceria crescente entre Angola e os Estados Unidos—  incluindo a nossa presumida liderança principal no continente africano —  não deve, nunca, sobrepor-se ao clamor público face à penúria alimentar crítica, extensiva nas regiões mais afectadas pela seca. Nem tão pouco promover ações de perpetuação do status quo através de intenções negativas de vingança, consistente marginalização política, económica e sociais.

—————————————————————————————————————————-

Angola: Effective democratic institutions versus Perpetuation of the status quo

Washington D.C —After seeing João Lourenço’s pleas for American investment, in the attached video, Secretary of State Blinken orders the journalists to leave. It could be a puzzle that remains unknown about private remarks.

Defense Secretary Austin reveals the Angolan government’s intention to buy weapons: “I understand that Angola is looking to restructure its military. We’re pleased to hear that Angola is interested in possible purchases from the United States and we’re working with the Department of States to respond to your request.”

What will be the source of funding for the military restructuring – adjusting the state budget, buying on credit, etc.? 

There is nothing questionable about the purchase or remodeling itself. Still, the appropriate timing to respond to our urgent needs: access to public information, poverty reduction, creation of effective democratic institutions, sustainable jobs by promoting diversification of economic activities, effective fight against all kinds of corruption, respect for the public thing, civic awareness, democratic accountability, the exercise of citizenship and consultation of the people’s opinion, involvement of the public in decision making in the management of the public thing, etc.

The growing partnership between Angola and the United States – including our presumed principal leadership on the African continent – must never override the public outcry over critical food shortages, extensive in the regions most affected by drought. Nor should it promote actions to perpetuate the status quo through harmful revenge intentions and consistent political, economic, and social marginalization.

See video here:

Serafim de Oliveira

Prof.kiluangenyc@yahoo.com

Washington D.C 

Angola: Serão as relações EUA-Angola possíveis sem o envolvimento cívico e público do povo angolano na gestão dos fundos governamentais e a responsabilização dos desviadores de fundos públicos?

Washington D.C —O presente vídeo pode oferece uma ampla visão das ulteriores intenções de João Lourenço nas relações entre Angola e Estados Unidos para os próximos cinco anos…Que papel pode a sociedade civil,jornalistas, activistas cívicos,oposição política, advogados,etc., pode jogar na reposição da verdade, funcionamento íntegro,  cabal e coerente de todas nossas estruturas estatais, luta contra a corrupção,má governação, etc.,?

****** 

Are U.S.-Angola relations possible without the civic and public engagement of the Angolan people in the management of government funds and the accountability of public funds embezzlers?

This video may offer a broad overview of João Lourenço’s further intentions in relations between Angola and the United States for the next five years. What role can civil society, journalists, civic activists, political opposition, lawyers, etc., play in restoring the truth, functioning intact, complete, and coherent of all our state structures, fighting corruption, bad governance, etc.?

Serafim de Oliveira

Prof.kiluangenyc@yahoo.com

Washington D.C 

See the video:

Angola: Politizado sistema de justiça vs. poderes públicos e políticos de Pessoas Politicamente Expostas

Angola Transparency

Angola: Politizado sistema de justiça vs. poderes públicos e políticos de Pessoas Politicamente Expostas

Washington D.C —  João Lourenço sabota a sua agenda de atração de investimentos na capital americana, ao se reunir com doadores e  potenciais investidores americanos — em companhia de  Pessoas Politicamente Expostas (PEPs) — angolanas!

A questão não é se vai ou não funcionar desta vez… Há todo um pensar e propósito concluído — o recado vem dos maiores grupos de reflexão e tomadores de decisão deste país : o consenso estratégico é mútuo, trata-se de um  assunto de segurança nacional!

Com tantas responsabilidades e compromissos a nível internacional, regionais, incluindo na Região dos Grandes Lagos, SADC, etc., as nossas estruturas estatais já não poderão servir de paraíso seguro para os PEPs.

As contestações à má governação e gestão do erário público,repressão política autocrática, violações dos direitos humanos,exclusão social e discriminação, indíces elevados de pobreza,desemprego,desigualdade,etc., vão…

View original post 249 more words

%d bloggers like this: